Mostrando postagens com marcador Miradópolis. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Miradópolis. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Boneca Susi Japonesa de 1971

Yatta!    やった
 TRADUÇÃO = 
 Viva! (literalmente: Eu ou nós conseguimos), Sim!, Eba!
São duas Bonecas Susi Japonesas originais em Traje Tipico com Quimono de seda estampado diferentes. Curiosidade, foi somente em 1971 que a Estrela colocou Susi em traje tipico com Quimono:
 imagem original catalogo da Boneca Susi Japonesa nº 63271 da Estrela de 1971, Boneca em Traje Tipico Japonesa com Quimono de seda estampado e forrado, penteado típico com flores de cerejeira:







Elegância...
É um dom que vai muito além do uso correto dos talheres e que abrange bem mais do que dizer um simples obrigado diante de uma gentileza. É a elegância que nos acompanha da primeira hora da manhã até a hora de dormir e que se manifesta nas situações mais prosaicas, quando não há festa alguma nem fotógrafos por perto. É uma elegância desobrigada.

É possível detectá-la nas pessoas que elogiam mais do que criticam. Nas pessoas que escutam mais do que falam. E quando falam, passam longe da fofoca, das pequenas maldades ampliadas no boca a boca.

É possível detectá-la nas pessoas que não usam um tom superior de voz ao se dirigir a frentistas, por exemplo. Nas pessoas que evitam assuntos constrangedores porque não sentem prazer em humilhar os outros.

É possível detectá-la em pessoas pontuais.

Elegante é quem demonstra interesse por assuntos que desconhece, é quem presenteia fora das datas festivas, é quem cumpre o que promete e, ao receber uma ligação, não recomenda à secretária que pergunte antes quem está falando e só depois manda dizer se está ou não está. Oferecer flores é sempre elegante. É elegante não ficar espaçoso demais. É elegante você fazer algo por alguém, e este alguém jamais saber o que você teve que se arrebentar para o fazer… porém, é elegante reconhecer o esforço, a amizade e as qualidades dos outros.

É elegante não mudar seu estilo apenas para se adaptar ao outro. É muito elegante não falar de dinheiro em bate-papos informais.

É elegante retribuir carinho e solidariedade.

É elegante o silêncio, diante de uma rejeição…

Sobrenome, jóias e nariz empinado não substituem a elegância do gesto.

Não há livro que ensine alguém a ter uma visão generosa do mundo, a estar nele de uma forma não arrogante. É elegante a gentileza. Atitudes gentis falam mais que mil imagens…

…Abrir a porta para alguém é muito elegante… dar o lugar para alguém sentar… Oferecer ajuda… …Olhar nos olhos, ao conversar…

Sorrir, sempre é muito elegante e faz um bem enorme para a alma…

 Boneca Susi Japonesa usa penteado típico japonês com flores de cerejeira:
Foto anos 30 uso original do penteado Japonês:

Passei minha infância entre muitos vizinhos de descendência japonesa, entre elas duas vizinhas primas Elza e Carmem (Aiako), amava comer os docinhos japonês feitos por suas mães, ficava horas apreciando na vitrine bonecas tipicamente vestidas em trajes Japoneses., talheres "hashi" e utensilios era tudo diferente para meu dia a dia:
caixinhas de musicas lindas pintadas a mão sempre temática ao Monte Fuiji: 


Foi através da Carmem que tive contato com lingua japonesa (não aprendi) foi com ela que aprendi a desenhar Manga as lindas mocinhas de olhos grandes...já era super moda na década de 70/ 80, 
que saudade...
Muitas festas como bon-odori que são mantido como festa tradicional em Mirandópolis / Bairro Aliança:
Fotos comunidade Yuba (AQUI) Mirandópolis /  Bairro Aliança
Bon Odori (texto / fonte comunidade Yuba)
O Obon é uma tradicional festividade japonesa que tem sua origem no Budismo. A festa simboliza gratidão pela boa colheita e celebra as almas dos antepassados através da dança, o Bon Odori, ao som dos tambores típicos japoneses (taiko), das flautas de bambu (fue) e do canto em estilo min'yo:
A dança consiste em movimentos delicados e simples com cinco gestos básicos: colher, ceifar, semear, agradecer e festejar:
 No Brasil, o Bon Odori difundiu-se através dos imigrantes japoneses que desejavam dar continuidade às tradições de sua terra natal, existindo atualmente diversos grupos espalhados por todo Brasil. 
Dômo arigatô gozaimasu   どうもありがとうございます: Muito obrigado.