Mostrando postagens com marcador Mirandópolis. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Mirandópolis. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 8 de maio de 2017

Paineiras floridas e Araras fazendo parte do cartão postal de Mirandópolis

Vapt vupt...fui ali e já voltei com fotos das paineiras floridas e Araras fazendo parte do cartão postal de Mirandópolis, a pequena cidade do interior de São Paulo.
A 10 anos atrás eram média de 4 Araras e atualmente o bando ultrapassa 45 Araras Canindé, que fazem algazarra no fim da tarde saboreando pequenos frutos das imensas paineiras floridas:
um pouco do que é a tranquilidade do sitio com a urbanização chegando do ladinho:
velha paineira que acolhe passarinhos e a casa do joão de barro sobrevive a chegada da urbanização ao seu lado:
Arara Canindé em Mirandópolis:
Em 2017 a cidade de Mirandópolis comemora seus 83 anos: 
escolhi algumas fotos para participar
 casal de Araras Canindé em Mirandópolis:

 loteamento próximo ao sitio com plantio de 3.500 arvores na área de preservação:
 tronco da paineira
velha Paineira com aproximadamente 70 anos fazem parte do cartão postal do local:

 Flores da Paineira:
é um espetáculo o por do sol
 fim de tarde no local com revoada de papagaios e periquitos:

video
 pequenos fazendo parte da beleza que nos presenteia diariamente:
 flores de Primavera tomam conta do jardim:


 parreira de primavera é local favorito dos gatos brincarem:
coquinho de macauba:




 limão cravo:
 aquela ajudinha para colocar a caixa d'agua funcionando:

 velho terreirão de café é local quentinho pra se aquecer:



quinta-feira, 9 de março de 2017

A pequena Amandaba com sua Estação de Trem Machado de Melo

Machado de Melo ou Amandaba faz parte da  
 minha infância nas idas e vindas ao sitio Catumbi da família, quantas paradas pra ver o trem passar sobre o pontilhão, cresci ouvindo história que no silêncio da tarde se ouvia gritos de uma criança que caiu dentro da caixa  de Água que abastecia a Maria Fumaça.

Comecei a registrar a estação de trem no distrito de Amandaba em 2003, a qual envie e compartilhei a foto com Ralph e o mesmo postou no site Estações ferroviárias (veja a foto clicando AQUI 
Amandaba é distrito da cidade de Mirandópolis no interior de São Paulo,
local chamado de  Machado de Melo que depois virou Amandaba,
 tudo começou no século passado,  a estação inaugurada em 1936 com nome de Machado de Melo em homenagem ao engenheiro da obra, a estação  manteve-se entre uns dos pontos de linha férrea da FEPASA com embarque e desembarque movimentado na região devido ao café:
livro de registro de contas anos 40  que marca a movimentação do café no local
 como a abertura em 1943 da máquina beneficiamento de Machado de Mello de Osvaldo Castro Ramos:
quantas e quantas sacas de café ali foram embarcadas:

foto antes e depois do plantio de árvores nos arredores da da antiga estação,

o plantio das árvores  no fundo da estação em 2003 e foto de 2017 com o  registro que as árvores cresceram e hoje proporcionam sombra aos visitantes ao local:
em 2010 as árvores estavam crescendo:

foto de 2010 a caixa branca de água que abastecia as Locomotivas Maria fumaça:

 foto de 2010 trilhos e no final nota-se a ponte próximo a caixa d' água
foto de 2017 da estação mantém as ruínas coma características de construção da época com tijolos grandes, arcos nas janelas com ferro e madeira, piso hidráulico e a pintura original: 
foto de 2010 piso hidráulico:
o piso hidráulico ainda se mantém original em 2017 na estação de trem de Amandaba:
 faixa decorativa original da antiga estação:
 foto de 2017 dos dois guichês de madeira da antiga estação de trem em Amandaba:  
 foto de 2010 guichê da antiga estação de trem Amandaba:  
foto de 2010 do local:

arco da porta construído em tijolão:


foto de 2010
 visita a antiga estação de trem Amandaba:

 ruína da antiga estação de trem no bairro Amandaba foto de 2010:
foto de 2017 antiga ruína com interversão artística:
Qual?
original ou com "interversão" de imagens na antiga ruína da estação de trem:

quem mantém vivo o local e cuida das árvores próximo a estação de trem de Machado de Melo 
 é Seu Lió 
 que tinha uma antigo boteco armazém e que hoje virou ponto turístico o Restaurante Lió:

Seu Lió e meu pai domingos caldatto em 2010 trocando bom papo com suas lendas:

tenho orgulho de meu pai ter dado incetivo no inicio do local usando velhas portas como mesa no restaurante do lió:
Lió observando a movimentação do restaurante na manhã agitada de uma oficina de foto que ocorreu dia 4 de março de 2017, assunto para a outra postagem clicando AQUI:
quem o conhece ou frequenta o restaurante sabe bem o contos... as lendas do Lió:


falando em antigo armazém   a localidade de  Machado de Melo foi auge do café nos anos 40 exemplo da casa antiga da Família Adelaide Junqueira que tinha armazém na localidade, casa  matem-se original tipo colonial com porão, com as características originais da época como a cozinha era o centro,  acolhia a familia na hora do jantar e único local da casa com piso frio de hidráulico e outro detalhe da cozinha é a janela  para fora que se lavava os utensílios e água com resíduos já cai no chiqueiro de porcos que ficava abaixo:

 janela um caso à parte de ser apreciado
 Meu pai passou por anos frente a casa e janela foi inspiração para ele criar uma janela decorativa no meu acervo de trecos antigos em 2014:


Dos tempos do café  tenho um livro de registro de contas de uma máquina de beneficiamento:




tanta coisa linda para registrar novamente como antiga estação de trem de Mirandópolis que preciso atualizar minha foto de 2003 que esta no site Estações Ferroviárias, turminha da foto cresceu:
na foto a esquerda para direita Caroline Caldatto Bruneli, Gabriela Tenório Caldatto,
Rangel Artuzi, e Daniele Caldatto Bruneli em 2003

Feliz bons momentos